domingo, 14 de abril de 2013






"Solte os seus cavalos loucos e não se prenda!
Se cair de um touro bravo não se arrependa!
Diga-se quem vence entende a lei do chão;
Ou não..."

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Sobre medo e liberdade

 
 
Relacionar-se redunda em envolvimento... penso que quando você "decide" relacionar-se sem se envolver, está indo na contramão de si mesmo. Somos feitos de afeto, de laços, somos almas.
 Laços não são amarras...puxe uma das pontas e ele se desfaz, deixando livre o que enlaçado estiver.
Viver sem criar laços é uma escolha, porém, como toda e qualquer escolha, tem sua consequência.
Quem tem o poder de tolhir nossa liberdade somos nós mesmos...ninguém mais. Se você se sente tolhido, pense na escolha que o levou a isso... e nas escolhas que você TEM.
Seja livre.
O que tiver que ser será, e o que não tiver, não será. Simples assim.
Permita-se conhecer as pessoas.
A lei do descarte foi muito bem acolhida, porém receio que as pessoas não procuram refletir sobre as variadas consequências dessa "adesão" coletiva ou individual.
Tanta gente bacana que pode já ter passado por você sem que você tenha notado...porque escolheu não notar.
Ouço tantas vezes: " Não acho", " Não encontro", "Não existe"...
A vida é troca. O dia inteiro, o mês inteiro, o ano inteiro, o tempo todo!
Não nos iludamos com a falsa verdade de que  "não criar laços", evita que levemos e/ou deixemos marcas. Simplesmente porque a vida É TROCA.
Acredite: você deixou e levou. Se foram positivas ou negativas...você saberá. O outro saberá. Cedo ou tarde.
Sinto saudade de um tempo que conheci e que praticamente não existe mais.
Não quero acreditar que acabou.
Prefiro ser fiel ao que acredito. E vou lidar com as consequências da minha escolha.
Não quero negociar uma das  melhores coisas  da vida: a troca.
Mas a troca voluntária e consciente.
Não quero pensar que não envolver-me me faz livre. Pois na verdade isso revela  medo. E  medo que aprisiona.
 Há muito medo nos corações...
Onde há medo, há comprometimento da liberdade.
Talvez  não estejamos  sendo livres...pensando que estamos. ;)
Bjs.
 

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Eu Coruja.

Quando ganhei-na adolescência- o apelido de "Corujinha", confesso que não curti muito não... :( aí o tempo passou, passou...e um dia no trabalho deixei escapar: pronto. Acabou-se. É coruja pra lá, coruja pra cá...afff!!
MAAAAS...belo dia desses, descobri umas coisinhas interessantes sobre a corujinha:

Ela é o símbolo da Filosofia.
A coruja da filosofia é a Minerva, uma deusa romana. Essa deusa grega, personifica a sabedoria e a justiça. Embora eu não tenha dúvidas de que quem as personifica é Deus... mas achei o maior barato! só que, no meu caso,me chamam assim pelos olhos grandes...kkk, fazer o que né?
É isso aê...bjs.






sábado, 16 de fevereiro de 2013

Após longo inverno...descobri que há em mim um ensolarado verão...

Essa semana em uma conversa com um amigo, ele mencionou o meu blog...gente, eu tenho um blog!! é vero!! há um ano e quase 5 meses escrevi o último texto. E foi sobre a chegada da primavera...
Alguém dirá: " Como assim, minha filha??" Rss, é...eu esqueci. Bloqueio mental parcial e temporário. Fiquei pensando depois no porquê disso. Cheguei à conclusão que de fato foi isso. Aconteceram tantas coisas, passei por tantas experiências...mas não compartilhei neste espaço por pura e simples proteção, preservação de mim mesma. Parte disso deve-se a minha natureza que peculiarmente opta pelo ostracismo ao deparar-se pessoalmente com as  facetas sombrias  da "humanidade". O lado sombrio e feio. A maldade, hipocrisia,  intolerância, a falta de amizade-vulgo-inimizade...e segue por aí uma lista looonga...
Os que me conhecem, pessoas especiais que estão presentes em minha vida,vão entender perfeitamente o que expresso nesse momento.
E é por causa DELES que hoje volto aqui. É com estes que gosto de dividir meu mundo, o que penso, o que sinto, o que vejo e como vejo. O meu olhar. E pela razão mais óbvia:

EU SIMPLESMENTE AMO ESCREVER.

Tenho uma natureza fugidia em momentos de crise, mas não porque sou covarde. E sim porque tenho amor-próprio. Eu me estimo. Escolho ao me recolher, cuidar de mim. Enquanto isso, o tempo passa. E leva tudo de ruim  embora. Tudo mesmo.
Ha muitas teorias e opiniões sobre o tempo.  A minha hoje é de que ele é fundamental não só pra que se amadureça-física e/ou espiritualmente, mas pra que haja cura. E assim o recomeço. Que nada mais é que a continuidade.
Apesar de nossas fragilidades, é imprescindível avançar.

Me ocorreu um trecho da canção ' Emoções' do Roberto Carlos. Peço licença para adaptá-la:

" Hoje estou aqui e vivo esse momento lindo...olhando pra mim! e as mesmas e novas emoções sentindo. Relendo histórias que contei aqui.
Novos amigos ganhei, alguns eu perdi...porque não eram. Então...perdi?
Estou em paz com a vida e o que ela me deu até aqui.
Tenho fé e sou otimista, na medida certa. Pra não perder a noção de que é preciso questionar.
Se chorei ou se sorri, o importante é que estive lá.  e que eu vivi."




 

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

A canção que abre a estação: Sol de primavera!





Tenho  andado por alguns lugares e observado as flores. Tão lindas flores e cores pelo caminho. É chegada a primavera, estação viva, colorida e feliz, que me traz a doce sensação de que tudo sempre se renova! nasci entre o verão e o outono, amo todas as estações, mas a primavera tem pra mim um significado especial.
Quero desfrutar toda a beleza que ela tem a me mostrar e mais uma, duas, três...mil vezes ficar encantada com as maravilhas daquele que pintou com perfeição a vida ao nosso redor: Deus.
Feliz primavera a todos nós, apreciemos o belo! deixemos que ela enleve nossa alma com a sua mágica beleza!



"Ouça o que a natureza diz, que é também feliz, porque provém de Deus."
Que ela traga  sentimentos de  esperança, que renove nos corações a crença de que sempre haverá flores pelo caminho!
"Há flores cobrindo o telhado,
Embaixo do meu travesseiro
Há flores por todos os lados,
Há flores em tudo o que eu vejo..."


 

Sol de primavera
(Beto Guedes)
Quando entrar setembro
E a boa nova andar nos campos
Quero ver brotar o perdão
Onde a gente plantou
Juntos outra vez

Já sonhamos juntos
Semeando as canções no vento
Quero ver crescer nossa voz
No que falta sonhar

Já choramos muito
Muitos se perderam no caminho
Mesmo assim não custa inventar
Uma nova canção
Que venha nos trazer
Sol de primavera Abre as janelas do meu peito
A lição sabemos de cor
Só nos resta aprender

Já choramos muito
Muitos se perderam no caminho
Mesmo assim não custa inventar
Uma nova canção
Que venha trazer
Sol de primavera
Abre as janelas do meu peito
A lição sabemos de cor Só nos resta aprender...








terça-feira, 16 de agosto de 2011

Tempo pra viver!

Faz tempo que não escrevo. Há uma frase que gosto de dizer: "A vida é uma ladra sultil..." se a gente não se organiza, vai ficando tudo meio atrapalhado. Hoje já não acredito muito na desculpa que a gente dá a si mesmo e aos outros: "Não tenho tempo". Na verdade, analisando bem, sofro mais de falta de planejamento que de tempo. Quem planeja se utiliza de uma estratégia para ter tempo, ajusta as coisas, estabelece prioridades e assim consegue realizar o que pretende ou deseja.
Hoje estive pensando sobre a importância da manutenção do tempo que reservo para ser eu mesma, fazer o que gosto, cuidar da minha individualidade. Boa parte do meu, do seu tempo,  é dedicada a coletividade. Prazerosas ou não, há atividades das quais não posso me eximir, elas consomem meu tempo, minha atenção e são indelegáveis. A gente trabalha, cuida da família de diveeeersas formas, realiza tarefas relacionadas aos estudos, faculdade, curso, enfim.
  Por isso faço questão de ao menos uma vez por semana, fazer coisas que gosto, como ir ao cinema, ler mais 1/3 de um livro, sair com amigas pra jogar conversa fora e rir, dar um passeio dentro de  uma livraria, que eu adoro! ir pra internet mexer com fotos, músicas, caminhar(isso ao menos 3 vezes por semana, né?), rever um álbum antigo de fotografias, comer uma de minhas comidas preferidas no lugar que mais gosto, assistir algo na tv que me agrade, ligar pro Rio pra falar com alguma das pessoas queridas da minha vida que lá estão, dançar, ainda que seja em casa, ouvir minhas canções prediletas, vir aqui expor minhas idéias neste blog, entre várias outras coisas. Isso pra mim tem um nome do qual gosto muito: QUALIDADE DE VIDA! já ouvi muitas vezes frases do tipo: " o sentido da vida está em se doar ao próximo", acredito nisso, de verdade, mas não considero tal filosofia uma verdade em absoluto. Nossa complexidade humana é sinônimo de necessidades a serem supridas...a maioria delas pode ser atendida por nós mesmos. Viver em função dos outros em detrimento de si mesmo, ou sempre  deixando-se pra depois,acarretará um déficit que redundará em consequências tais como: stress, fadiga, cansaço excessivo, irritação, intolerância, melancolia, apatia, predisposição a vários tipos de males físicos, como dor de cabeça, tensão muscular, entre outros problemas.
Postei no facebook estes dias um trecho de uma das crônicas de Martha Medeiros, que fala a respeito do que mais a gente quer. As vezes as pessoas veem alguém que está casado, com filhos, trabalho, enfim, e notam que esse alguém está sempre com cara de enterro, de tédio. Aí pensam: "o que mais ela pode querer, Deus do céu?? A menina tem tudo"!!
"(...)Que eu nunca aceite a idéia de que a maturidade exige um certo conformismo. Que eu não tenha medo nem vergonha de ainda desejar."
Há pessoas que encaram o casamento, a vida em família, como uma renúncia  à vida, a sua individualidade. Isso é um equívoco...você que se casou,por acaso morreu?
Há duas canções que fazem a gente pensar um pouquinho em termos de qualidade de vida: "É preciso saber viver"de Erasmo e Roberto Carlos e " Epitáfio" de Sérgio Britto, interpretadas pelos Titãs. Elas me fazem pensar nas coisas que talvez venhamos a lamentar no futuro por não termos procurado dar qualidade a nossa vida ou por não termos feito melhores escolhas quando estava em nossas mãos o poder de fazê-las. Foi por esta razão que durante as férias fiz questão de fotografar de pertinho e filmar a praia do Arpoador, na minha cidade...são pequenas coisas mesmo que fazem a qualidade do nosso viver. Tenho um certo fascínio por aquela praia, então pensei: vou lá curtir mais aquele lugar!
Hoje estou aqui escrevendo porque me programei para isso, dentre outras coisas. Durante toda a manhã consegui realizar as coisas a que me propus. A sensação de ter tido um tempo produtivo é muito boa. A única  coisa que tive que fazer foi planejar e me ater a isso. Não importa se te restam no fim do dia 45 minutos, mas o que você fará em prol de si mesmo com esse tempo que restou.
O sentido de estar vivo é sentir-se vivendo!
Posso não poder controlar a passagem do tempo, mas posso ser "senhora" do tempo que tenho pra viver a minha vida -esta  que Deus me deu de presente- enquanto o tempo e a vida passam.

Epitáfio

Devia ter amado mais
Ter chorado mais
Ter visto o sol nascer
Devia ter arriscado mais e até errado mais
Ter feito o que eu queria fazer
Queria ter aceitado as pessoas como elas são
Cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...
Devia ter complicado menos, trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr
Devia ter me importado menos com problemas pequenos
Ter morrido de amor
Queria ter aceitado a vida como ela é
A cada um cabe alegrias e a tristeza que vier
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído?
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...
Devia ter complicado menos, trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr.

É Preciso Saber Viver
(Eramo e Roberto)
Quem espera que a vida
Seja feita de ilusão
Pode até ficar maluco
Ou morrer na solidão
É preciso ter cuidado
Pra mais tarde não sofrer
É preciso saber viver

Toda pedra do caminho
Você pode retirar
Numa flor que tem espinhos
Você pode se arranhar
Se o bem e o mal existem
Você pode escolher
É preciso saber viver

É preciso saber viver
É preciso saber viver
É preciso saber viver
Saber viver



 

 


quinta-feira, 23 de junho de 2011

Sobre ética, honestidade e hipocrisia

Dias desses estava numa festa de casamento trocando idéias com uma amiga que há muito não via. Num dado momento falamos a respeito do filme "Tropa de Elite" e da satisfação que ambas tivemos ao ver no final do filme a cena que mostrava o congresso nacional, sendo retratado como  a raiz dos males do nosso país. Inevitavelmente o tema da conversa passou a ser 'CORRUPÇÃO'. Trocamos opiniões sobre os políticos que "ainda" considerávamos  homens sérios e honestos, e claro, sobre os desonestos, pilantras, bandidos que "representam"(???) a voz do povo.
Então ela comentou sobre um determinado e-mail que havia recebido tempos atrás, acredito que muitas pessoas devam conhecer, que falava sobre a hipocrisia nossa de cada dia. Criticamos e abominamos os atos de  corrupção dos nossos governantes, apontamos, enchemos o peito pra dizer:" ISSO É UMA VERGONHA, CAMBADA DE LADRÃO" etc e tal...mas...você pode falar? Eu posso? Uma pergunta pra se pensar...pensar nas "pequenas" ilegalidades que cometemos no dia a dia.O quanto tentamos levar "vantagem", assim como os bandidos de colarinho branco que recriminamos. veja alguns exemplos:
Falsificação de carteirinha de estudante pra economizar no cinema, no teatro, no show...por causa de R$5,00,R$10,00 reais!é crime. Pensando logicamente, se alguém faz isso por R$5, ou R$10, o que não faria por muito dinheiro, como boa parte dos nossos congressistas?
E pessoas que informam endereço incorreto ao RH da empresa onde trabalham, dizendo que moram na China, pra receber vale-transportes de maior valor?
E Pirataria?  Conheço poucos que não compram...já comprei muitos filmes piratas! hoje evito até ir ao local pra não ceder à tentação de comprar, afinal, o "Tropa de Elite" nas lojas custa em torno de R$40, a R$50, reais! na feira sai no máximo à R$10,00...é muuuuito tentador. Algumas pessoas acham que a pirataria cumpre sua função social, afinal, o pobre baixa renda vai ao cinema com a família como? Não pode ir ao cinema e nem comprar filme pirata, se um dia tiver sorte assistirá nas telas da tv globo, SBT ou Record. Eles tem direito à cultura, lazer, entretenimento...mas só após alguns anos de atraso...
E esses artistas todos aí? Estão milionários! as gravadoras cobram valores exorbitantes pelos   CDs,  DVDs....enfim. 
O fato é que, opiniões e divergências à parte,  e até bem fundamentadas,pirataria é crime.
E as "pequenas mentiras" que a gente conta pra evitar algumas consequências? no trânsito, a fim de evitar uma multa, num órgão público, no banco...
Bem, tudo o que foi exemplificado aqui é uma realidade, acontece o tempo todo, embora ache que cada indivíduo é livre pra    agir como deseja. 
Quando ouvimos alguém falar das robalheiras do governo, pressupomos que esse invíduo é ético e honesto.
O que escrevi  é fruto de uma reflexão sobre a nossa própria moralidade.
 Talvez  nossas críticas nada mais sejam que uma natural reação ao fato de alguém estar roubando o que é nosso, porque é o dinheiro dos impostos que pagamos, e não pela falta de ética e honestidade, pois quando nós "roubamos" o que é dos outros...usamos justificativas ou silênciamos.
Vou usar um dito bem clichê: "Quem tem telhado de vidro não atira pedras no telhado dos outros."
A amiga de quem falei mudou algumas de suas condutas consideradas desonestas e diz que sente melhor assim...eu tenho revisto algumas minhas...
Talvez a gente não consiga ser sempre ético, honesto e livre de hipocrisia, mas pelo menos não sejamos tão enfáticos e dramáticos dircussadores em nossas indignações quando se tratar da desonestidade alheia...
 Cheguei por fim à conclusão de  que duas dessas características se obtem com uma só: corrupções à parte, se eu conseguir abster-me da hipocrisia, estarei sendo também honesto, pois pode-se dizer que não ser hipócrita é uma das nuances da honestidade.